top of page
  • Foto do escritorColaboradoras da Liga

Diálogos Pan Amazônidas

Liga Convida: Nayana Cordeiro


Representando o SOA Hub Brasil do Sustainable Ocean Alliance (SOA), acompanhei a Cúpula dos Povos Pan Amazônicos, em Manaus, nos dias 1 e 2 de agosto, e os Diálogos Amazônicos (de 4 a 6/08), em Belém do Pará/PA, eventos que culminaram na Cúpula de Chefes de Estado pré COP 30, que ocorreu entre 8 e 9 de agosto.


Nossa missão foi conectar a Amazônia com o Oceano, em especial, sob o ponto de vista da juventude a respeito das mudanças climáticas, da educação, da transição energética, exploração de petróleo, entre outros temas, cujos desafios passam por aliar o desenvolvimento social ao econômico e preservar o meio ambiente. Mas a experiência foi muito além.


Em Manaus/AM, diversas lideranças indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais se reuniram para pautar junto às organizações colaboradoras os desafios que enfrentam em seus territórios. Estes desafios vão desde o direito à vida e ao bem-viver, até o acesso à educação e continuidade nos estudos, acesso à água potável e segurança alimentar, passando por temas como a violência contra meninas e mulheres, o consumo de drogas, os impactos negativos da extração de recursos finitos, até o agronegócio, diretamente ligado, não só ao uso e degradação das terras e das águas, mas também ao impacto negativo gerado às vidas humanas desta região.


De fato, o tema do uso do solo e da água foi bastante falado, além da necessidade de consulta prévia às comunidades e moradores dos territórios sobre esta pauta e da tomada de decisão, bem como de possíveis soluções - tanto na forma de políticas públicas a serem implementadas, quanto em ações coletivas das organizações participantes da confecção da carta e sociedade civil em geral.


Já nos Diálogos Amazônicos, embora a pauta oceânica tenha apenas permeado a programação, o hub acompanhou as plenárias “oceano e comunicação” e “oceano e clima”, organizadas por Ronaldo Christofoletti e Rodrigo Thomé, as quais trataram do papel da comunicação para conservação do oceano e as relações entre Amazônia, oceano e clima. Marcamos presença em mesas sobre acesso à educação, perspectivas das juventudes Amazônicas e exploração dos territórios, com ênfase na exploração de petróleo.


A juventude mostrou sua força na marcha contra exploração de petróleo na foz do Rio Amazonas, que aconteceu dentro do Hangar, local onde ocorreram os Diálogos, coordenados pelo @arayaraoficial, @imapinguari, @tapajosvivo, @engajamundo, entre outras organizações. O SOA Hub Brasil também esteve presente, representando junto às organizações locais, a juventude brasileira em defesa do Oceano.


Tivemos a oportunidade de aprender sobre o território amazônico, conhecer um pouco da cultura local e nos conectar a projetos e lideranças locais que estão engajados na defesa de seus territórios. Era esperada maior participação da sociedade civil tanto nos Diálogos, quanto na Cúpula dos Chefes de Estado, mas percebemos que os moradores da cidade não sabiam de que se tratava o evento, e que era gratuito e aberto a todos. Faltou também um maior envolvimento dos povos indígenas, cuja maioria levou dias até chegar no evento e cujas plenárias foram realizadas na Aldeia Cabana, local afastado das discussões principais, realizadas no Hangar.


Como dizia uma faixa durante a Marcha dos Povos, “Petróleo na Amazônia sem escutar as comunidades tradicionais é desrespeito”! Seguimos vigilantes para que as cartas entregues aos chefes de Estado tenham suas demandas atendidas, e para que haja maior participação dos povos amazônicos, durante a COP 30.


Sobre a autora:



Nayana Cordeiro é bióloga e apaixonada pelo mar desde pequena, Especialista em projetos sustentáveis e inovações ambientais, fundadora/CEO da Tsu Ambiental e atualmente presidente do SOA Brasil.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page